Tenho o pênis torto desde jovem, pode ser Doença de Peyronie?

em 29/mai/2018 18:11:00

curvatura-peniana-congenita-peyronie

O início da puberdade é uma fase de descobertas e também de muitas dúvidas. Este é o momento em que o jovem começa a se descobrir sexualmente, a ter desejos e vontades que vêm juntos a uma série de incertezas. Ao descobrir a ereção, começam a perceber melhor o seu pênis, qual o tamanho, formato e características.

Muitas vezes tudo está de acordo com o esperado e nada lhe traz desconforto. No entanto, alguns jovens que percebem o pênis torto tendem a ficar com vergonha e por isso não buscam uma ajuda ou aconselhamento, seja de um médico ou de um familiar. Por isso que sempre reforço a importância de visitar um urologista nesta fase. Uma avaliação profissional ajuda a esclarecer os primeiros questionamentos sobre o pênis e a dar uma orientação para uma vida sexual saudável e segura.

Mas o que acontece quando o homem percebe que tem o pênis torto? Quais podem ser as implicações e o que ele deve fazer para garantir que tudo esteja bem com o seu amigão? É isso que vamos saber neste post.

 

Tenho o pênis torto, e agora?

Se ao ficar com o pênis ereto você percebeu que ele é torto, não há motivos para desespero. A tortuosidade acontece devido a diferença na elasticidade dos tecidos penianos, que podem variar a cada caso.

Se isso acontece com você, saiba que não está sozinho. De acordo com The Journal of Urology (2005), estima-se que a curvatura peniana está presente entre 3% e 6% da população masculina.

Há casos em que o homem pode ter uma vida perfeitamente normal. A única indicação é redobrar os cuidados na hora da relação sexual para evitar traumas decorrentes da curvatura. Para isso é importante manter o pênis sempre lubrificado com produtos específicos para isso, evitar movimentos bruscos e ter cautela na escolha das posições, optando por aquelas em que você possa controlar melhor o movimento.

Por outro lado, há alguns casos em que o pênis torto pode ser um empecilho para a vida sexual do homem e também para a sua parceira(o). Eles podem ser genéticos, ou seja, estão com o homem desde o nascimento, ou pode ser uma curvatura adquirida, decorrente de algum problema de disfunção erétil ou um trauma que tenha provocado o aparecimento de fibroses no pênis.

Cada caso deve ser avaliado presencialmente por um urologista para um diagnóstico correto, mas vale lembrar que todas as situações têm cura e devem ser tratadas com cuidado e profissionalismo.

Se você sente que algo não vai bem com o seu pênis e não sabe por onde começar, entre em contato comigo para iniciarmos uma conversa.

 

Quando o pênis é torto devido a Curvatura Peniana Congênita

Também conhecida como Pênis Curvo do Jovem, a Curvatura Peniana Congênita tem origem genética. Isso indica que durante a formação do pênis, um dos lados do tecido ficou com uma elasticidade menor, provocando a tortuosidade para um dos lados, podendo também ser para cima ou para baixo.

Alguns homens percebem essa curvatura porém não há queixas com relação a dores ou dificuldade de penetração. Nesses casos, o problema deve apenas ser acompanhado por um urologista, que irá avaliar se o nível da tortuosidade tem chances de ser agravado.

Normalmente os problemas acontecem quando o ângulo da curvatura é superior a 30 graus. Esta característica geralmente está aliada à outros sintomas como a dificuldade na penetração, o aumento da sensibilidade na glande que pode levar à ejaculação precoce, a disfunção erétil associada à perda de autoconfiança, além de dores e desconforto da parceira(o) durante o ato sexual. Estes são alguns indicativos de que pode ser necessário fazer um tratamento para desentortar o pênis.

 

A relação entre o pênis torto e a Doença de Peyronie

Assim como na Curvatura Congênita, a Doença de Peyronie também causa a tortuosidade do pênis devido a diferença da elasticidade dos tecidos penianos. No entanto, a curvatura peniana adquirida (como também é conhecida a Peyronie) pode estar associada à algum problema de ereção, que predispõe a ocorrência de traumas e microtraumas durante as relações sexuais, provocando a formação de fibroses e deformidades no pênis.

Se o seu pênis costumava ser reto mas você tem percebido que ele está ficando torto, preste atenção aos sintomas da Doença de Peyronie e procure um urologista o mais rápido possível para uma avaliação completa.

Neste caso, um tratamento sempre será necessário. Tudo vai depender do estágio em que a doença se encontra e isso só poderá ser avaliado em uma consulta médica. Vale ressaltar, no entanto, que em quase todos os casos de Peyronie será necessário fazer uma cirurgia. É um procedimento simples mas que exige um alto nível de experiência e conhecimento do urologista que irá realizar, portanto vale a pena saber mais sobre os diferentes tratamentos para Doença de Peyronie.

Agora que você já sabe as duas principais causas de um pênis torto, está na hora de avaliar se a curvatura é congênita ou adquirida e se o nível da tortuosidade pode lhe trazer algum problema. Só assim será possível indicar se há necessidade de um tratamento e qual seria a melhor opção para corrigir a curvatura.

O primeiro passo para isso é preencher este formulário de pré-análise. Conhecendo um pouco mais sobre a sua situação, poderei orientá-lo sobre o que fazer.

 RECEBER PRÉ-ANÁLISE

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog