7 sinais que sua vida sexual precisa de mais atenção

em 3/mai/2018 14:00:00

7-sinais-saude-sexual-penis-torto

A preocupação com a vida sexual é tão importante quanto a preocupação com a saúde. Seja tanto para quem está começando a se relacionar quanto aos que têm mais experiência, é preciso ficar atento a alguns sinais para garantir uma relação sexual segura e satisfatória para as duas partes.

Tanto aspectos físicos quanto psicológicos podem dar indícios de que algo não está bem e precisa de uma solução. Conheça abaixo 7 sinais de que a sua vida sexual precisa de mais atenção e siga em busca da felicidade.

 

1) Quando você começa a evitar o sexo com a sua parceira(o)

Tem homens que ficam aterrorizados quando estão com a sua parceira(o) e percebem que o momento está ficando mais íntimo. Normalmente eles sofrem de baixa estima que pode ser causada por algum problema lá embaixo, seja curvatura peniana, disfunção erétil ou insegurança com o tamanho e formato do seu pênis. Inventar desculpas por inseguranças não é saudável e pode comprometer a sua vida a longo prazo. Nesse caso, não deixe de procurar ajuda médica para fazer uma avaliação completa e identificar onde pode estar o problema que, claramente, não é no seu desejo.

 

2) Falta de libido

Diferentemente da situação acima, alguns homens evitam ter relações sexuais devido à falta de libido. Essa é uma questão delicada e que precisa ser avaliada de forma sincera, sem auto enganação. Primeiro, reflita se a queda na libido não tem a ver com a sua atual relação com a sua parceira(o). Nesse caso, a minha recomendação é o diálogo franco e aberto entre as duas partes. Mas caso não haja nada de errado nesse quesito, procure fazer uma avaliação hormonal para verificar se tudo está em ordem. O uso de alguns medicamentos, como antidepressivos, também podem mexer com os hormônios e afetar diretamente a sua vida sexual.

 

3) A relação sexual provoca dores

Se você sente dores durante o ato sexual pode estar com algum problema físico no pênis ligado à curvatura congênita desde jovem ou até mesmo na fase inflamatória da Doença de Peyronie. Neste caso, você pode começar fazendo um autoexame para checar se tudo vai bem com o seu amigão. Fique atento para perceber se a curvatura dele não te atrapalha, se houve alguma mudança no tamanho ou se o pênis ficou mais fino. Qualquer problema ou alteração na anatomia peniana pode refletir diretamente na qualidade da relação sexual, por isso é importante procurar ajuda médica quando notar algo de errado.

 

4) O pênis escapa com frequência

Não é normal o pênis escapar com frequência durante a penetração. Isso é um sintoma claro de problema de curvatura peniana, podendo ser desde jovem ou adquirida ao longo do tempo. Nessas situações, é importante deixar a vergonha de lado e buscar ajuda médica para uma avaliação e diagnóstico mais preciso. Seja qual for a situação, ela tem tratamento. E quanto mais rápido for identificada, melhor e mais ágil será o processo de cura.

 

5) O pênis dobra durante o ato sexual

Se o seu pênis tende a dobrar no momento da penetração, isso indica que você pode estar com algum problema de disfunção erétil. Além do desconforto causado tanto para o homem quanto para a sua parceira (o), a falta de rigidez no pênis pode desenvolver problemas mais sérios, como a Doença de Peyronie. Há tratamentos clínicos e implantes de prótese peniana que resolvem esse problema, no entanto, só é possível identificar a melhor forma de tratamento depois de uma avaliação médica precisa. O histórico de saúde do paciente também deve ser levado em conta, sempre, para saber quando a prótese peniana é indicada.

 

6) Sentimento de frustração depois do ato sexual

Tenha em mente que a relação sexual deve ser prazerosa para os dois lados e, ao final, o casal deve sentir-se satisfeito. Mas se, ao contrário, você termina com um sentimento de frustração, isso é um sinal negativo. Além do diálogo entre o casal, momentos de intimidade e erotização, é muito importante avaliar se está tudo bem com a saúde física e emocional. Isso pode interferir diretamente no funcionamento do seu corpo e também na performance sexual.
 

7) Colocar a culpa na idade

Há gente que pensa que pessoas com idade mais avançada não querem ou não devem fazer sexo. Isso é um preconceito que deve ser eliminado desde já. Todos têm direito a uma vida sexual saudável. É claro que a idade pode trazer alguns desafios que devem ser observados e cuidados. No caso dos homens, é mais comum que problemas de ereção apareçam entre 40 e 70 anos. Mas isso não quer dizer que você ficou impotente e não poderá mais levar o seu amigão para a diversão. A disfunção erétil tem diversas causas e outras tantas formas de tratamento que podem te ajudar a colocar a vida sexual nos eixos. É importante também conversar com a sua parceira sobre os problemas femininos, como a dificuldade em manter o equilíbrio hormonal e a diminuição da lubrificação natural.

E aí, você está plenamente satisfeito com a sua vida sexual? Para ter certeza de que tudo anda bem é importante consultar-se regularmente com um urologista.

Mas se você não sabe nem por onde começar, preencha o formulário no botão abaixo e poderemos iniciar uma conversa sobre o assunto.

ENTRAR EM CONTATO

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog