Restauração de tamanho e calibre do pênis - Copenhague - 2018

POR Dr. Paulo Egydio

Restauração de tamanho e calibre do pênis - Copenhague - 2018.002.pngEm fevereiro, fui convidado pela Sociedade Internacional de Medicina Sexual (ISSM) para falar sobre os últimos avanços da Cirurgia Reconstrutiva na Medicina Sexual. A aula apresentada gerou interesse de muitos colegas de trabalho, e por essa razão, no dia 16 de Março, estive em Copenhague para apresentar as últimas modificações do procedimento sliding para restauração de tamanho e calibre do pênis no Congresso Anual da Associação Européia de Urologia (EAU18).

Dividi esta a apresentação em 3 pontos:

 

RECONSTRUÇÃO PENIANA

Frisei a importância da utilização da técnica de reconstrução peniana, pois o pênis pode perder tamanho ao longo da vida. Com a Técnica Egydio, é possível restaurar o tamanho, até o limite dos nervos e da uretra, que é o limite possível. 

Nos casos de reconstrução peniana com a prótese, a função do implante é dar rigidez ao pênis. Muitas vezes a colocação da prótese é realizada sem recuperar dimensões, o paciente corrige o problema de ereção mas corre o risco do pênis ficar menor do que estava.

 

RIGIDEZ AXIAL

Em casos de curvatura, onde a rigidez e a ereção não são afetadas, não é indicada a prótese peniana, pois somente a correção com a Técnica Egydio será suficiente para recuperar a rigidez necessária para penetração.

Como falei anteriormente, a função do implante em casos de prótese peniana, é dar rigidez ao pênis. Recebo frequentemente na minha clínica, pacientes que implantaram uma prótese com outro profissional, e o pênis continua sem rigidez axial, ou seja, dobra durante a penetração. Isso ocorre porque não foi feito o teste de rigidez no momento da cirurgia ou foi implantada uma prótese muito fina. 

Por essa razão, é essencial fazer a indução da ereção no momento cirúrgico e realizar o teste para garantir a rigidez do pênis ao longo da vida.

 

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES

O planejamento cirúrgico e os cuidados preventivos contra a infecção começam antes mesmo da operação. Prezo pela saúde e segurança dos pacientes desde o pré operatório, feito com o uso de antibióticos antes da incisão.

Durante a cirurgia, não utilizo nenhum cateter uretral, eu mesmo faço a raspagem dos pelos, uso a técnica "No Touch" para que não haja contato com a pele do pênis, minimizando os riscos de infecções. As próteses que utilizo são revestidas de antibiótico,  faço a irrigação de antibiótico após a incisão, e algumas outras técnicas que visam a prevenção de infecção durante o intra operatório.

No pós operatório, prescrevo antibióticos de amplo espectro, sempre visando a prevenção de infecções pós cirúrgicas.

 

É de um prazer imenso participar de eventos como esse, compartilhando conhecimentos e experiências com meus colegas de profissão. Tem alguma dúvida? Clique aqui para entrar em contato comigo, será um prazer atende-lo. 

 

33RD ANNUAL EUROPEAN ASSOCIATION OF UROLOGY CONGRESS

Latest modifications of the sliding procedure to provide length and girth restoration

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG