Doença de Peyronie - Veja o que leva a Refazer a Operação

em 27/jun/2017 18:51:19

REOPERAÇÕES DE PEYRONIE

Com sua ampla experiência e reconhecimento internacional, referência nacional e internacional no tratamento da Doença de Peyronie, com milhares de tratamentos e mais de 5.000 cirurgias realizadas para correção de todos os tipos de deformidades penianas (curvaturas, afinamentos, perdas de tamanho), Dr. Paulo Egydio tem sido referência inclusive para os casos mais complicados e diferenciados, incluindo casos de reoperações de cirurgias prévias realizadas com outros profissionais médicos com resultados mal sucedidos ou insatisfatórios.

Dr. Paulo Egydio recebe muitos casos de reoperação no dia a dia de seu consultório.

Alguns exemplos de casos de reoperação:

  • realização de cirurgia tradicional com redução do tamanho do pênis e o paciente fica insatisfeito com o tamanho do pênis após a cirurgia – sendo que em muitos casos pode haver perda significativa do tamanho peniano, com relatos de perdas de até cinco centímetros ou mais;
  • casos onde é feita a cirurgia tradicional, onde além de ter redução do tamanho do pênis, com o tempo os pontos estouram e volta a curvatura;
  • casos onde é feita a cirurgia tradicional com pontos comuns inabsorvíveis, onde além de reduzir o tamanho do pênis, ainda fica um volume considerável no local dos pontos e os pontos provocam dor e desconforto;
  • casos de cirurgias com cicatrizes grosseiras;
  • casos de cirurgias com deformação do pênis;
  • casos de cirurgias com correção parcial da deformidade e diminuição do tamanho do pênis;
  • casos de cirurgias com diminuição do tamanho e/ou do calibre do pênis;
  • casos de cirurgias que deixam pênis com instabilidade;
  • casos de cirurgias que provocam perda de sensibilidade no pênis;
  • casos de cirurgias que deixam pênis não funcional por diversos motivos

Exemplos de casos de reoperação, onde além do Peyronie, também teve o implante de prótese peniana, onde:

  • o pênis ficou muito pequeno;
  • o implante não dá a rigidez vertical adequada ou já deu, mas agora não dá mais;
  • foi colocada uma prótese de tamanho inadequado:
  • – ou maior tamanho que o ideal e provocou extrusão (saída) do implante;
  • – ou menor tamanho que o ideal e a glande ficou caída.
Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.