Troca de Prótese Peniana: É possível fazer uma reoperação?

POR Dr. Paulo Egydio

Troca de Prótese Peniana- É possível fazer uma reoperação?A escolha de um profissional experiente em reconstrução peniana de casos complexos e, ainda, a escolha de um implante adaptável ao tamanho do pênis reconstruído, tende a reduzir as chances de uma nova cirurgia.

Após realizar um implante peniano, geralmente, não passa pela cabeça dos homens a ideia de realizar a troca da prótese. Porém, o que nem todos sabem é que, em alguns casos, a reoperação pode se fazer necessária. 

Nos consultórios, é comum receber pacientes que já realizaram o implante e não estão satisfeitos. Os relatos variam, e a avaliação de um urologista é necessária para tomar a decisão de reoperar ou não.

Você faz parte deste grupo? Saiba os motivos que levam o homem a fazer uma reoperação.

Por que pode ser preciso reoperar?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) leva a segurança do paciente à risca durante as cirurgias. A entidade possui, em parceria com o Ministério da Saúde do Brasil, o manual “Cirurgias seguras salvam vidas”,  disponível aos profissionais atuantes no país, que busca minimizar riscos evitáveis e, inclusive, dificultar que pacientes tenham que se submeter a reoperações para correções cirúrgicas. 

Não é possível precisar os motivos relatados pelos pacientes e comprovados pelos médicos que levam à troca da prótese - infelizmente, ainda faltam levantamentos sobre o assunto na literatura médica. 

De acordo com a experiência do Dr. Paulo Egydio, urologista e dedicado há mais de 20 anos no tratamento da Doença de Peyronie, para esse tipo de cirurgia, as insatisfações que chegam ao seu consultório são:

  • Diminuição ou afinamento do órgão sexual;
  • Rompimento ou flacidez da glande;
  • Falta de rigidez vertical para a penetração;
  • Correção parcial da Doença de Peyronie;
  • Uso de técnicas cirúrgicas tradicionais;
  • Dores no pênis;
  • Cicatrizes ou deformidades no pênis;
  • Pós-operatório sem acompanhamento adequado;
  • Perda de sensibilidade;
  • Dificuldade de adaptação.

Há poucos profissionais dedicados em implante e reconstrução peniana. Quando o profissional não analisa as deformidades, ou seja, a diminuição de tamanho, o afinamento e a curvatura antes de implantar a prótese, o resultado pode, de fato, não atingir as expectativas do paciente e até apresentar algum efeito adverso. 

É o caso, por exemplo, quando a prótese escolhida tem o tamanho incorreto, provocando o rompimento ou a flacidez da glande, que é a parte mais sensível do órgão, reduzindo o prazer sexual. Outra situação é quando o médico usa métodos cirúrgicos com pregas no lado longo do pênis usando fios não absorvíveis pelo organismo, que, em certos casos, causam dores permanentes se não forem retirados.

Também há uma importante questão quanto à prótese escolhida. Sabemos, por exemplo, que aproximadamente 5% dos pacientes que fizeram o implante inflável tiveram que fazer a troca de prótese peniana devido à falha mecânica até o quarto mês de operação, segundo um estudo publicado no International Journal of Impotence Research. 

Quanto à adaptação à prótese peniana, o Dr. Paulo reforça: é preciso tratar também os impactos psicológicos da nova vida do paciente. Àqueles que chegam à clínica com depressão, ansiedade, fobia social e baixa autoestima é indicado também o suporte psicológico especializado  antes do tratamento urológico.

Qual é a melhor prótese peniana?

Com o intuito de realizar a primeira e única cirurgia para colocação de implante peniano, é primordial que o paciente seja devidamente orientado pelo seu médico. 

Primeiro, é preciso entender que para obter bons resultados, a cirurgia para a doença ocorre em duas etapas: a reconstrução peniana, que vai expandir os tecidos penianos até o limite dos nervos, vasos e uretra, seguida da colocação de prótese. Apenas o implante não é suficiente para recuperar o tamanho encurtado. 

Agora é a hora de conhecer mais sobre os tipos de implantes penianos disponíveis. 

Prótese Maleável:

Duas hastes de silicone, inseridas nos corpos cavernosos para oferecer complemento de rigidez vertical e, com o objetivo de oferecer boa funcionalidade ao pênis. O pênis fica sempre parcialmente rígido, alongado e, durante o estímulo sexual, o pênis pode se estender um pouco mais devido ao fluxo sanguíneo na região. É possível posiciona-lo para deixar o pênis mais discreto sob a roupa. Saiba mais sobre a prótese maleável. Saiba mais sobre a prótese maleável.
Prótese Peniana Maleável

Prótese Inflável:

Esse implante permite que o pênis fique alongado para o ato sexual, em ereção, ou flácido, ao desinflá-lo. O acionamento é por meio de uma bomba de soro fisiológico localizada no escroto. Confira mais detalhes sobre a prótese inflável.Prótese Peniana Inflável

 

Clique aqui para saber as vantagens e desvantagens das prótese penianas.

Apenas a colocação do implante não fará com que o paciente que apresenta a Doença de Peyronie recupere tamanho e calibre do pênis. A reconstrução peniana é o procedimento que pode ajudar, e cabe ao especialista informar o paciente. 

O urologista também tem o dever de discutir com o paciente a melhor opção de prótese peniana para o quadro. As duas opções são igualmente funcionais e seguras para corrigir o Peyronie, mas existem exceções. Um paciente que apresenta limitação nos movimentos das mãos pode ter dificuldade para acionar a bomba da prótese inflável, por exemplo. 

Apenas uma conversa individualizada, levando em consideração as condições do paciente, dará conta de responder a essa pergunta essencial para evitar a troca de prótese peniana.

Se você tem alguma dúvida ou queira falar sobre sua saúde, entre em contato comigo pelo WhatsApp ou preencha o formulário no site. Minha equipe e eu estamos prontos para atendê-lo.

Para saber mais sobre a troca da prótese peniana e a reoperação, basta assistir ao vídeo à seguir:Troca da Prótese Peniana

ENVIAR UM WHATSAPP

A estratégia cirúrgica publicada pelo Dr. Paulo Egydio, conhecida como Egydio’s Technique, faz parte das diretrizes da Associação Americana de Urologia (AUA), Associação Canadense de Urologia (CUA)Associação Européia de Urologia (EAU).

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG