Disfunção Erétil: A importância da ereção involuntária ou noturna

POR Dr. Paulo Egydio

disfuncao-eretil-erecao-involuntaria-ou-noturna

Você já acordou com o pênis ereto, mesmo sem ter tido um sonho erótico? Isso é normal? Quer saber por que isso acontece? Antes de mais nada, se você tem ereções involuntárias ou noturnas, é um ótimo sinal. 

As ereções noturnas involuntárias são aquelas que acontecem sem um estímulo erótico ou sexual. Você pode não perceber todas as vezes que elas ocorrem, já que acontecem normalmente enquanto você está dormindo. 

Essas ereções involuntárias ajudam a oxigenar os tecidos penianos, mantendo a rigidez do cilindro peniano e do pênis. 

Aí estão os motivos pelos quais você não deve se sentir constrangido por isso, caso esteja dormindo ao lado de alguém e precise dar aquela disfarçada. 

O que significa ereções involuntárias?

Em um pênis saudável, momentos antes de você despertar, durante a fase REM do sono, o nível de testosterona no seu corpo atinge o pico. É por isso que, muitas vezes, ao acordar, o homem percebe que o membro está ereto. Porém, nem sempre o homem as presencia quando acorda.

Há um outro motivo pelo qual o pênis fica ereto durante o sono: pela vontade de urinar. Depois de um longo período sem ir ao banheiro, a bexiga pressiona os chamados nervos erigentes, responsáveis pela transmissão dos impulsos nervosos que comandam as ereções.

Quantas ereções um homem tem em uma noite de sono?

Você sabia que, enquanto o seu corpo e sua mente descansam, o seu pênis “acorda” em uma média de três a quatro vezes durante a noite?!

Se você acorda com a bexiga cheia, mas sem ereção, fique atento. E ainda, se você não tem apresentado ereções quando acorda já há algum tempo ou se elas até aparecem, mas são muito leves, a função erétil pode estar comprometida. 

Como evitar ereções involuntárias?

Não é saudável deixar de apresentar a ereção involuntária noturna. Ao perceber que essas ereções involuntárias não acontecem mais com você, é sinal de que há algo errado com a saúde do seu pênis.

As ereções noturnas são importantes para oxigenar os tecidos penianos enquanto ele não está em uso. É uma forma de evitar o aparecimento de fibroses nos corpos cavernosos, provocadas pela baixa circulação sanguínea. 

Quanto mais sangue circula no seu pênis, mais oxigenado ele fica e maior são as chances de que você terá ereções de qualidade no futuro, reduzindo a possibilidade de traumas e microtraumas que desencadeiam a Doença de Peyronie e que pode levar à disfunção erétil.

Também vale ressaltar que se as ereções involuntárias ocorrem normalmente, mas você tem dificuldade em manter o pênis ereto durante a relação, esse é um outro motivo para buscar ajuda médica especializada. 

O que fazer se as ereções involuntárias não acontecem?

O primeiro passo é procurar um urologista ou até mesmo um endocrinologista para verificar a causa, que pode ser orgânica, pois as ereções espontâneas não estão ligadas à um estímulo erótico. 

Um endocrinologista pode fazer um estudo para avaliar um possível descontrole hormonal. Já o urologista pode verificar se o problema está ligado à Doença de Peyronie, Disfunção Arterial ou Disfunção Veno-oclusiva (também conhecida como Fuga Venosa).

Algumas comorbidades, que não aparentam ter relação com a disfunção erétil, podem dificultar a ereção, sobretudo as involuntárias. É o caso de:

  • Diabetes
  • Pressão alta
  • Colesterol elevado
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Disfunção hormonal

O câncer de próstata e seus tratamentos também têm o potencial de levar à disfunção erétil. Se você está enfrentando a doença, fique atento às suas ereções. 

Não podemos deixar de mencionar as fibroses penianas que podem ocorrer ao longo da vida, principalmente em homens em idade mais avançada. Elas causam deformidades (afinamento, curvatura e/ou redução de tamanho peniano), que são causas frequentes de disfunção erétil.

Além disso, maus hábitos, como o tabagismo, alcoolismo e o uso de drogas ilícitas, também tendem a prejudicar esse tipo de ereção e contribuir para a disfunção erétil.

Tipos de tratamento para disfunção erétil

O tratamento para disfunção erétil é individualizado, dependendo da causa, e pode ser feito desde a mudança de estilo de vida, com medicamentos tópicos, orais, injeções intracavernosas ou até com procedimentos cirúrgicos para o implante de uma prótese peniana. Tudo vai depender da avaliação do urologista. 

Se os tratamentos menos invasivos não respondem adequadamente, pela minha experiência, muitos desses quadros apresentam fibroses e vão precisar do implante. Ele pode ser realizado com próteses maleáveis ou infláveis.

No entanto, se o pênis tiver algum tipo de deformidade, no mesmo procedimento, é preciso fazer a reconstrução peniana até o limite dos nervos e da uretra para dar novamente rigidez ao pênis. 

Caso você tenha algum desses quadros ou mantenha hábitos que são prejudiciais à saúde, tenha atenção redobrada às ereções involuntárias.

As ereções noturnas e involuntárias são um sinal de que a saúde do seu pênis vai bem. Se elas não ocorrem há algum tempo, assista ao vídeo explicativo a seguir.

Disfunção Erétil - Importância da Ereção Involuntária ou Noturna

Ainda tem duvidas? Então clique no botão abaixo e fale com a minha equipe. Estamos aqui para ajudá-lo!

RECEBER PRÉ-ANÁLISE

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG