Disfunção Erétil: A importância da ereção involuntária ou noturna

disfuncao-eretil-erecao-involuntaria-ou-noturna

Muitos homens questionam porque costumam acordar com o pênis ereto. Se isso acontece com você, fique tranquilo. Além de perfeitamente normal, as ereções noturnas ou involuntárias, aquelas que acontecem sem estímulo sexual ou erótico, são um indicativo de que tudo vai bem com o seu amigão.Elas são importantes para oxigenar os tecidos penianos enquanto ele não está em uso e assim prevenir o aparecimento de fibroses nos corpos cavernosos, provocadas pela baixa circulação sanguínea. Quanto mais sangue circula no seu pênis, mais oxigenado ele fica e maior é a garantia de boas ereções no futuro, além de reduzir as chances de adquirir problemas como a Doença de Peyronie e disfunção erétil.

Você pode não perceber todas as vezes que elas aparecem, já que acontecem normalmente durante o sono. Enquanto o seu corpo descansa, o seu amigão acorda em uma média de 4 a 5 vezes durante a noite. A última delas acontece justamente momentos antes de você despertar, quando o nível de testosterona no seu corpo atinge o pico.

Se, por outro lado, você está pensando que isso acontece pela vontade de urinar, também está certo. Depois de um longo período sem ir ao banheiro a bexiga pressiona os nervos chamados erigentes, responsáveis pela transmissão dos impulsos nervosos que comandam as ereções.

Aí estão os motivos pelos quais você não deve se sentir constrangido por isso, caso esteja dormindo ao lado de alguém e precise dar aquela disfarçada.

Ao perceber que essas ereções não acontecem com você, procure um urologista para conversar e fazer uma avaliação. Isso pode ser sinal de algum problema que vamos detalhar nos próximos tópicos deste post.

Também vale ressaltar que se as ereções involuntárias ocorrem normalmente, mas você tem dificuldade em manter o pênis ereto durante a relação, esse é um outro motivo para buscar ajuda médica especializada. Saiba mais sobre a disfunção erétil, quando as próteses penianas podem ser indicadas e como elas funcionam.

 

Como acontece a ereção?

Para começar, é importante entender como a ereção acontece.

Ela tem a ver com a quantidade de sangue que circula dentro do pênis. O cérebro, os nervos, o coração, os vasos sanguíneos e os hormônios trabalham juntos nesta função. Quando o sangue chega ao pênis, ele fica preso dentro dos corpos cavernosos. Ao encherem de sangue, as câmaras se expandem fazendo com que o pênis adquira rigidez e aumente em tamanho e diâmetro.

Se o estímulo peniano não continuar, no entanto, a ereção não é prolongada por muito tempo. Mas caso o pênis permaneça ereto por mais de três horas sem nenhuma forma de estímulo, preste atenção, pode ser um indício de priapismo.


O que fazer se as ereções involuntárias não acontecem?

Começamos o texto falando sobre a importância das ereções involuntárias e o papel delas na prevenção de problemas penianos, como a disfunção erétil ou a Doença de Peyronie. Mas calma, se elas não estão acontecendo, isso não quer dizer que você já esteja sofrendo de algumas dessas doenças.

O primeiro passo é buscar um urologista para verificar se a causa é um leve descontrole hormonal ou se isso está vinculado à um problema mais grave, para então buscar o tratamento adequado.

Antes de mais nada é importante saber que algumas doenças, aparentemente sem relação com a disfunção erétil, podem estimular o aparecimento da fibrose peniana e inibir a circulação de sangue dentro do pênis. Isso dificulta a ereção, sobretudo as involuntárias.

Pacientes que sofrem de diabetes, por exemplo, podem ter os nervos ou vasos sanguíneos que controlam o fluxo de sangue danificados. Já quem tem alguma doença cardiovascular, como o endurecimento das artérias, pode ter o fluxo de sangue mais lento ao ponto de não conseguir atingir a rigidez necessária para a ereção. Outros fatores que podem alterar a circulação sanguínea no pênis é o câncer de próstata, problemas hormonais, tabagismo, alcoolismo, o uso de drogas ilícitas, entre outros.

Caso você tenha algum desses quadros ou mantenha hábitos que são prejudiciais a saúde, tenha atenção redobrada às ereções involuntárias. A ausência delas pode ser o primeiro sinal de que você precisa cuidar do funcionamento do seu pênis para não ter complicações futuras.

Os tratamentos podem variar, desde medicamentos para estimular a circulação sanguínea no pênis, a reposição hormonal, podendo chegar a necessidade de procedimentos cirúrgicos para o implante de uma prótese peniana.

Não espere que situações mais graves aconteçam para buscar ajuda. Saiba que as ereções noturnas e involuntárias são um sinal de que a saúde do seu pênis vai bem. Se elas não ocorrem há algum tempo, já é motivo suficiente para buscar ajuda médica.

Inscreva-se no blog para receber mais conteúdos como este ou clique no botão abaixo para relatar o seu problema de ereção. Estou aqui para ajudá-lo!

 

RECEBER PRÉ-ANÁLISE

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog