Cirurgia na próstata: Vou precisar de uma prótese peniana?

cirurgia-de-prostata-vou-precisar-de-protese-peniana

Todos os homens correm o risco de desenvolver câncer de próstata. Se essa informação te assusta, a atitude mais adequada a se tomar é o cuidado com a prevenção. Mas caso você já esteja passando por esta situação, saiba que não é o fim do mundo, afinal, a doença tem cura e as funções sexuais do homem continuarão as mesmas após vencê-la. Basta realizar o tratamento correto e tomar os cuidados necessários no pós-operatório.

O tumor da próstata pode ser tratado com cirurgia, radioterapia, terapia hormonal, quimioterapia, proteinoterapia ou até uma combinação destes métodos. Além disso, existe um procedimento chamado prostatectomia, que é o mais indicado em casos de câncer localizado e consiste na retirada da próstata.

Mesmo sendo eficaz e seguro, o tratamento para o câncer de próstata pode trazer algumas consequências, como a incontinência urinária, geralmente causada pelos procedimentos na próstata devido a sua posição logo abaixo da bexiga. Ela pode ser controlada com medicamentos e exercícios fisioterapêuticos para evitar a perda de urina ou, em casos mais severos, através da colocação de um esfíncter urinário artificial.

Já alguns pacientes estão predispostos a desenvolver problemas de ereção, o que preocupa grande parte dos homens que não querem abrir não da sua vida sexual. A boa notícia é que essa disfunção também pode ser tratada e zerar o problema.

Continue lendo o post e veja como a sua vida sexual continuará ativa mesmo depois do câncer de próstata.

 

Como resolver a disfunção erétil?

Ao notar uma dificuldade ou impossibilidade de ereção, o primeiro passo é consultar um médico especialista. Evite a automedicação ou tratamentos caseiros encontrados na internet pois estas fórmulas podem até piorar o problema.

Se você estiver passando por isso, entre em contato e vamos iniciar o tratamento.

Para começar a resolver a disfunção erétil, a primeira atitude será a realização de um exame específico para identificar o que acontece com o funcionamento do seu pênis e assim chegar a conclusão de qual tratamento será o mais eficaz. Há possibilidade de tratá-la com o uso de medicamentos para aumentar a circulação de sangue no pênis. No entanto, estes métodos, muitas vezes, funcionam apenas como um método paliativo e não resolve totalmente a condição, salvo em algumas exceções.

O tratamento mais comum, permanente e seguro para fazer o seu amigão voltar a ativa é o implante de prótese peniana. Ela dará mais rigidez ao pênis e vai prevenir outras condições que podem surgir decorrente da disfunção erétil, como a Doença de Peyronie.

Com a orientação de um médico você terá acesso aos diferentes tipos de prótese existentes no mercado, além de conhecer como funciona o processo operatório. Portanto, não há o que temer. O mais importante nestes momentos é focar na sua qualidade de vida.

 

Cuidados com a cirurgia de prótese peniana

Muitas vezes a disfunção erétil vem seguida de uma diminuição peniana ou perda do calibre. A boa notícia é que o melhor da medicina já está disponível para a reversão deste quadro.

Para começar, garanta que o seu médico realize uma avaliação específica da perda de tamanho. É um exame feito com ereção induzida e ultrassom colorido que irá indicar se há a presença de fibrose no pênis, a maior responsável por sua diminuição ou afinamento.

Com este procedimento feito será possível realizar a Reconstrução Peniana a partir da Técnica Egydio, para alongamento da haste peniana até o limite dos nervos, vasos sanguíneos e uretra. O implante da prótese é feito no mesmo ato cirúrgico e tem a função de recuperar a rigidez para a penetração, logo após a expansão dos tecidos. Assim, o nível de satisfação do paciente e a recuperação da autoestima são extremamente altos.

Se você passou pelo tratamento de câncer de próstata e percebe que a sua ereção não é mais a mesma, preencha o formulário de pré-análise e vamos iniciar um diálogo em busca do tratamento.

RECEBER PRÉ-ANÁLISE

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog