Cirurgia de Prótese Peniana: Como funciona o pré e pós operatório?

cirurgia-protese-peniana-antes-durante-depois

Homens com disfunção erétil ou falta de rigidez no pênis precisam buscar um urologista para identificar a causa do problema e o tratamento necessário. Esta condição pode estar vinculada à um desequilíbrio hormonal, ao avanço da idade, ou então ser consequência de outras patologias como o Diabetes, o Câncer de Próstata e a Doença de Peyronie. Muitas vezes, para resolver a situação de maneira definitiva, o mais indicado pode ser o implante de uma prótese peniana.

Saiba quando as próteses penianas podem ser indicadas e se você precisará delas um dia

Como este é um assunto que gera dúvidas sobre a preparação necessária e traz um certo receio com relação à necessidade de anestesias e internações, decidi escrever esse post e explicar com detalhes todos os cuidados que devem ser tomados no pré e pós operatório da prótese peniana, assim como o processo que o paciente passa no dia da cirurgia.

Continue lendo e veja que é mais simples do que você imagina. Com as orientações corretas, as chances de sucesso só aumentam.

 

O preparo para a cirurgia de implante da prótese peniana

O segredo para o sucesso de qualquer cirurgia é o planejamento. E para implantar uma prótese peniana, não é diferente.

O primeiro passo rumo ao preparo da cirurgia é verificar como anda a circulação de sangue dentro do pênis e a existência de fibroses que possam estar dificultando a ereção. Para isso é feito um exame com ereção induzida e ultrassom colorido, que vai medir a funcionalidade peniana e ajudar o médico a entender o procedimento que deve ser feito. Caso a disfunção erétil esteja associada à Doença de Peyronie ou à diminuição do pênis, todos os problemas serão resolvidos em um único procedimento, feito a partir da Técnica Egydio.

Com todos os exames realizados, é hora de escolher o modelo de prótese a ser implantado. A decisão é feita a partir de uma conversa com o médico, somado ao resultado dos exames citados acima. Os fatores avaliados para escolha são a preferência do paciente, o seu estilo de vida, a condição médica existente e os custos. Além da preferência pessoal, a indicação do tipo de prótese depende, também, de um estudo preciso da anatomia peniana, para garantir maior rigidez vertical depois do implante.

Após identificar a situação em que o pênis se encontra e escolher o modelo de prótese a ser implantada, é hora de marcar uma data. A cirurgia é feita em poucas horas e não há necessidade de pernoite no hospital.

Pacientes que residem fora de São Paulo devem reservar de 5 a 7 dias para estadia na cidade: um dia para consulta e exames, outro para cirurgia e de 3 a 5 dias para o acompanhamento médico no início da recuperação. Quem optar pela prótese inflável deve levar em conta a possibilidade de um retorno presencial após a cirurgia, para receber orientações quanto ao manuseio do implante. Caso não haja dúvidas, isso pode ser reavaliado em conjunto com o paciente.

 

A cirurgia está marcada, o que devo fazer antes dela?

Quando a cirurgia para o implante peniano finalmente já tiver data e horário marcados, basta aguardar o dia chegar e pensar na confiança que isso lhe trará.

Caso os exames tenham indicado a existência de fibroses, elas serão tratadas antes de colocar a prótese, porém no mesmo procedimento cirúrgico. Isto é de extrema importância para garantir a boa circulação de sangue no pênis, o que é responsável por manter uma temperatura peniana natural após a colocação da prótese, além de garantir o seu bom funcionamento, ajudando na maleabilidade, no caso do modelo maleável, e permitindo o total enchimento do modelo de prótese inflável.

O procedimento não exige grandes preparações. Assim como toda cirurgia, será necessário a realização de exames de sangue, urina e avaliação cardiológica para evitar qualquer contratempo. É importante que os níveis de glicose estejam controlados para garantir a boa cicatrização e evitar o risco de infecção. Além disso, é pedido um jejum de oito horas, tanto de alimentos sólidos quanto líquidos, antes do início da cirurgia.

Você também será orientado sobre a higienização da região pubiana com sabonete antibactericida, que deve ser feita durante dois dias antes da cirurgia. Após isso, basta ter uma boa noite de sono e se preparar para o dia de tratar a disfunção erétil de uma vez por todas.

 

O que acontece no dia da cirurgia

Com o planejamento feito e os cuidados prévios tomados, é hora do médico colocar em prática todo o seu conhecimento e experiência, cuidando para obter um ótimo aspecto funcional e também estético. Além de retomar a firmeza do pênis, é possível recuperar o seu calibre e tamanho até o limite máximo dos nervos e da uretra.

O procedimento completo não costuma ser muito longo. O paciente dá entrada no hospital logo pela manhã e, ao máximo, no começo da tarde já estará liberado para ir pra casa. A cirurgia dura entre 2 e 3 horas e é feita com anestesia local.

A raspagem dos pelos pubianos é feita no próprio centro cirúrgico, pelo médico e sua equipe. Portanto, não precisa se preocupar com isso, já que eles terão o maior cuidado para que não haja nenhum risco de infecção.

 

O que acontece depois de colocar a prótese peniana

Assim como todo o procedimento, o pós cirúrgico do implante de uma prótese peniana requer cuidados mas não é algo complicado.

O retorno ao médico acontece no mesmo dia da cirurgia, no período da tarde. Nesta consulta será avaliado o sucesso da cirurgia e dada as últimas orientações para que a cicatrização e adaptação aconteça da melhor forma possível.

O seu pênis ficará com um curativo enfaixado que não será necessário retirá-lo pelos primeiros cinco dias. Após esse período, a faixa deve ser trocada diariamente, por mais cinco dias. Devido a simplicidade da troca, não é necessário que o paciente retorne ao médico para a sua realização. É possível fazê-la sozinho, em poucos minutos.

Aos pacientes que optarem pelo modelo de prótese inflável, é solicitado um retorno presencial após 28 dias. Como ela exige um conhecimento maior para a sua manipulação, o médico precisa acompanhar a evolução da cirurgia e instruir o paciente sobre o correto modo de usá-la. Assim você não terá nenhuma dúvida e irá garantir um melhor desempenho na hora H.

Existem três etapas para o paciente voltar a sua vida normal: entre 7 e 10 dias é possível retornar ao trabalho, caso não exija esforço físico; a partir de 30 dias já se pode retomar as atividades físicas e de 45 a 60 dias para retomar a vida sexual.

O processo de recuperação fica ainda mais simplificado pois os pontos dados no pênis são absorvíveis, evitando que o paciente tenha qualquer desconforto no futuro ou durante a relação sexual. Em cerca de dois meses, todos eles já terão caído naturalmente.

 

Como resolver casos de cirurgias mal sucedidas

Há situações em que o paciente já colocou a prótese para resolver a disfunção erétil porém o procedimento cirúrgico não foi satisfatório. Normalmente isso acontece pela falta de uma avaliação geral do pênis para identificar outras questões vinculadas ao problema de ereção. Na maioria das vezes, pacientes reclamam que o pênis ficou menor ou muito fino; a prótese foi colocada em um tamanho incorreto e rompeu a glande ou a deixou caída; foi necessário trocar a prótese por falta de adaptação ou, até mesmo, o implante não resolveu a falta de rigidez.

O primeiro passo, nesses casos, é fazer uma reavaliação funcional do pênis seguindo o mesmo procedimento de ereção induzida indicado no pré operatório. Isso porque é fundamental avaliar se houve perda de tamanho ou afinamento do pênis para corrigir o problema na mesma cirurgia, ou se há existência de fibroses que, quando não retiradas, afetam diretamente no resultado final do implante.

 

Você nunca estará desacompanhado

Aos meus pacientes, ofereço um serviço de acompanhamento durante os 60 dias de cuidados necessários no pós-cirúrgico. Seja por WhatsApp ou via o suporte de uma equipe especializada, você estará sempre amparado e poderá tirar dúvidas à distância, enviando fotos e vídeos que ilustram a recuperação da cirurgia. Também ficamos à disposição para recebê-lo presencialmente durante este processo.

E agora, o que acha de agendar uma consulta para avaliar o problema da disfunção erétil e buscar a retomada da sua vida sexual?

Aguardo o seu contato para conversarmos e já iniciarmos o tratamento.

 

AGENDAR CONSULTA

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog