Se eu implantar uma prótese mais fina, vou ter mais ereção?

POR Dr. Paulo Egydio

protese-mais-fina
Recentemente recebi uma pergunta curiosa: um paciente quis saber se, ao implantar uma prótese mais fina, mantendo mais enchimento residual nos corpos cavernosos, as ereções seriam melhores. O que você acha? 

 

Vamos a resposta que dei para esse paciente e que pode ser uma dúvida de outros homens que estão prestes a realizar a colocação de uma prótese.

Para que serve a prótese?

Precisamos nos lembrar que, quando um paciente tem a indicação de prótese, o objetivo é ter mais resistência vertical para corrigir o déficit de rigidez na hora da penetração. A escolha da prótese é baseada justamente para esse fim biomecânico.

Uma prótese mais fina tem uma tendência maior a dobrar quando comparada com uma prótese mais grossa, tanto no caso dos implantes maleáveis quanto dos implantes infláveis.

Se após a realização da cirurgia o pênis dobrar ou escapar com facilidade, de nada adiantará o implante e o paciente ficará mais suscetível ao desenvolvimentos das fibroses características da Doença de Peyronie.

No final desse blog, assista ao vídeo em que testo a rigidez vertical de cilindros de diferentes calibres e veja com seus próprios olhos a diferença. O meu canal do YouTube também está repleto de informações para pacientes que precisam de prótese.

Escolha individualizada de prótese

A escolha do calibre também depende da estrutura anatômica do paciente. 

Para a inserção de uma prótese com um maior calibre, muitas vezes é preciso fazer a reconstrução do cilindro peniano para que o membro amplie seu diâmetro, uma vez que, muitas vezes, temos um pênis afinado.

Com o calibre do pênis reconstruído, haverá menos restrições anatômicas na hora de inserir o cilindro. 

Preservação do enchimento residual

Levando em conta prioritariamente os dois fatores que expliquei anteriormente, na hora da operação, o cirurgião tenta conservar o preenchimento residual que o paciente possui.

Para isso, é importante não utilizar ou minimizar o uso de dilatadores durante a operação. Os dilatadores acometem os corpos cavernosos, o que pode ocasionar em perda da qualidade de enchimento residual do pênis. 

Além disso, para obter máxima conservação, a prótese peniana não é inserida no meio do pênis. O cirurgião faz uma separação entre os corpos cavernosos e a túnica albugínea, onde é introduzida a prótese que vai corrigir a falta de rigidez vertical do paciente.

Como fica a ereção após a prótese peniana?

Desconfio que o paciente que mencionei no início desse texto estava receoso quanto à ereção após fazer o implante.

Entretanto, depois do implante, a forma como o paciente terá um enchimento residual vai depender da preservação dos corpos cavernosos e do estímulo cerebral. 

Quem colocou a prótese maleável só precisará ajustar o pênis na posição desejada na hora H. Já os implantes hidráulicos são inflados graças a bombinha de soro fisiológico que fica posicionada dentro do escroto. Portanto, será preciso manuseá-la momentos antes da penetração. 

Quando os corpos cavernosos são preservados, a prótese tende a interferir na temperatura do pênis quando ereto, pois o que motiva a irrigação e o consequente aquecimento do membro é um estímulo cerebral.  

O estímulo erótico dilata os corpos cavernosos, intensificando o fluxo de sangue. É por causa deste fluxo que, quando ereto, o pênis fica aquecido. Nos pênis com a prótese, desde que haja o processo de erotização, em geral, o membro também se aquece.  

É claro que, ao sair do hospital, o paciente tem que passar por um período de adaptação no uso da prótese. É neste meio tempo que ele vai descobrindo inclusive como fica o enchimento residual. 

Após o período de adaptação, o homem tende a desfrutar de uma vida sexual mais saudável e prazerosa, pois deixará de sofrer com a falta de firmeza para penetrar o seu par.

Caso queira saber mais sobre a diferença na ereção residual de uma prótese mais fina e mais grossa, não deixe de assistir ao vídeo que publicamos no nosso canal do YouTube. Para assistir, clique aqui.

Se eu implantar uma prótese mais fina, terei mais ereção?

Temos um outro post aqui no blog que aborda como fica o prazer após a colocação da prótese. Vale a leitura!

Espero ter deixado claro as razões pelas quais uma prótese mais fina nem sempre é a melhor solução. E estou sempre à disposição para resolver novas dúvidas, basta entrar em contato com a minha equipe. Nós respondemos!

ENVIAR UM WHATSAPP

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG