Priapismo e casos de Prótese Peniana - Descubra qual a relação

POR Dr. Paulo Egydio

São muitas as dúvidas e questões que envolvem a saúde do homem, sobretudo no que diz respeito a formação, funcionamento e anatomia do seu pênis. Muitos problemas podem surgir, sejam eles de origem genética, como o Pênis Curvo Congênito, ou adquirida, como a Doença de Peyronie e a fibrose peniana. Isso sem falar na disfunção erétil, que pode ter inúmeras causas, orgânicas ou hormonais.

Como é possível ver, existem inúmeros fatores que influenciam na vida sexual do homem e por isso sempre reforço a importância de consultar um urologista desde o momento da puberdade, para ter orientações e para que nenhum mal acometa o seu amigão. Com o diagnóstico precoce, qualquer problema pode ser resolvido de forma consciente e eficiente.

Mas dentre essas situações que comentei acima, uma delas requer uma atenção especial. Não só pelo fato de ser uma condição desconhecida por muitos homens, mas também pela necessidade de urgência em procurar tratamento caso ela venha a surgir.

Estou falando do Priapismo. E se você não sabe o que é ou tem muitas dúvidas sobre o assunto, basta ler esse post que aqui vou esclarecer tudo.

Se você tem dúvida sobre algum outro assunto que envolva a saúde sexual do homem, entre em contato e podemos esclarecer para você.

 

O que é Priapismo

Priapismo é uma ereção prolongada, por mais de 3 horas, persistente, geralmente dolorosa e sem estímulo sexual.

Ela pode aparecer em homens de qualquer idade, com incidência maior em homens acima de 40 anos, sendo 2,9 casos para cem mil habitantes, contra 1,5 casos para quem ainda não atingiu essa idade (Urology® Journal). Mesmo tendo uma baixa ocorrência, é importante estar atendo aos sintomas, pois ela pode trazer consequências desconfortáveis caso não seja tratada no momento certo.

A seriedade do assunto exige um conhecimento sobre esta doença para que você saiba identificá-la caso aconteça com você. Por isso continue lendo esse post para conhecer mais sobre a sua causa, consequências e tratamentos.

 

Tive priapismo, e agora?

Se o seu pênis permanece ereto por mais de três horas, sem estímulo físico ou psicológico, é bem possível que este seja o diagnóstico. É claro que apenas uma consulta médica poderá confirmar isso, mas é importante tomar uma ação imediata.

Em primeiro lugar, procure uma emergência para reverter o quadro de ereção. Isso pode ser feito por meio de medicamentos ou drenagem do sangue com um catéter, a depender de cada situação.

Com isso resolvido, não deixe de marcar uma consulta com urologista para fazer os exames necessários, buscar o diagnóstico correto e iniciar o tratamento adequado para evitar que o Priapismo volte a acontecer ou evolua para algo mais grave.

 

Causas e tipos de Priapismo

Há dois fatores que podem causar o Priapismo. Chamamos de baixo fluxo quando o sangue enche os corpos cavernosos e não é renovado. A ereção é mantida, porém, sem oxigenação no sangue. Isso leva à morte das células, causando fibroses e cicatrizes no interior do pênis que podem levar à impotência sexual.

Já o Priapismo de alto fluxo acontece devido a um trauma peniano que pode levar a um aporte de sangue maior e mais constante para dentro do pênis. Embora menos grave que a primeira situação, pois o sangue continua sendo renovado sem provocar a morte das células e demais consequências, ainda assim é preciso procurar um médico para fazer o tratamento o mais rápido possível e evitar que o problema se agrave.

Importante salientar que só um urologista será capaz de afirmar se o priapismo existente é de baixo ou alto fluxo.

 

Quais os tratamentos para Priapismo?

O Priapismo de alto fluxo é mais fácil de resolver. Como o sangue é renovado, não há perigo de necrosar o pênis nem aparecer fibroses que podem levar à impotência sexual. Normalmente o problema é tratado com uma embolização, ou seja, a passagem de um catéter por dentro do vaso para obstruir o local que está abastecendo o pênis de sangue de forma excessiva.

Já no de baixo fluxo é necessário remover o sangue estancado no pênis por meio de pulsões. Se não for tratado com urgência, o sangue parado fica sem oxigenação e provoca a morte das células, o que certamente levará à impotência sexual. Caso queira pesquisar mais sobre este assunto, acesse o [eBook] de Próteses Penianas e faça o download gratuito.

Se chegar nesse estágio, apenas a pulsão não será o suficiente para resolver o problema, já que a dificuldade de ereção permanecerá. Aí que entra a necessidade do implante de uma prótese peniana, que deve ser feito com um especialista no assunto para saber lidar com as fibroses e cicatrizes que dificultam a colocação do implante. A escolha do tipo de prótese vai depender da situação em que o Priapismo se encontra e também da decisão do paciente.

O Priapismo também pode estar associado à Doença de Peyronie, que é uma fibrose na membrana que reveste os corpos cavernosos e pode provocar, além da disfunção erétil, a curvatura, diminuição e afinamento do pênis. Já falamos aqui no blog sobre quando o pênis fica torto e as diferentes formas de tratamento.

Vale destacar que, nos casos em que houver a indicação da prótese peniana, é fundamental recuperar o tamanho e calibre do pênis no mesmo ato cirúrgico, até o limite possível dos nervos e da uretra. Isso vai contribuir para o sucesso do tratamento, para a satisfação do paciente e a retomada da vida sexual. 

Depois desse post você já deve ter percebido as implicações que a omissão na procura de um urologista pode causar. Por isso, não deixe de se consultar caso perceba algo de errado com o seu amigão.

Se ainda houver alguma dúvida sobre o assunto, ou se o priapismo lhe causou algum problema de ereção, entre em contato pelo botão abaixo e vamos em busca do tratamento.

ENTRAR EM CONTATO

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.

INSCREVA-SE NO BLOG