Vídeo da Cirurgia para Peyronie: Conheça os princípios geométricos

POR Dr. Paulo Egydio

VÍDEO DA CIRURGIA PARA PEYRONIE- CONHEÇA OS PRINCÍPIOS GEOMÉTRICOSAprimoramento de técnica cirúrgica permite tratar casos graves da doença de Peyronie se feita com especialista, deixando o homem sexualmente ativo outra vez.

A curvatura peniana que acomete alguns homens, especialmente após os 50 anos, requer tratamento, que, algumas vezes, precisa ser cirúrgico. Assistir vídeos da cirurgia para Peyronie é uma atitude aliada do paciente, desde que se busquem fontes de informação confiáveis.

Um quarto dos brasileiros recorrem primeiro ao Google e ao YouTube ao se depararem com um problema de saúde, de acordo com o próprio Google. 

O hábito tem sido muito discutido na comunidade médica, uma vez que, ao mesmo tempo em que ajuda a democratizar a informação, pode trazer riscos e prejuízos ao paciente devido a dados mal interpretados, incorretos ou exagerados, especialmente quando sugerem práticas e tratamentos sem respaldo científico.

É preciso reforçar que buscar por sintomas de doenças no Google, ler artigos sobre vacinas para a Covid-19 e assistir a vídeos da cirurgia para Peyronie só são ações válidas quando há um especialista confiável por trás das informações.

* Lembre-se, uma pesquisa no Google não substitui uma consulta médica. O artigo, blog ou vídeo que você possa ter visto, se trata de uma avaliação genérica e não específica para o seu caso. 

Saiba tudo sobre a solução para Peyronie

No YouTube e também no site de profissionais e clínicas especializadas em urologia é possível encontrar vídeos que prestam bons esclarecimentos sobre sintomas, complicações e tratamentos da Doença de Peyronie, bem como a cirurgia. 

A curvatura adquirida pode ser revertida, entre outras técnicas, por meio de uma cirurgia baseada em princípios geométricos, aprimorada pelo Dr. Paulo Egydio, cirurgião e urologista que desde 1998, ou seja, há mais de 22 anos, se dedica ao tema. Conheça a Técnica Egydio para tratamento da Doença de Peyronie. 

Desenvolvida no Ambulatório de Doença de Peyronie do Hospital das Clínicas em 1999 enquanto ele cursava seu doutorado na Universidade de São Paulo (USP), a técnica é um aprimoramento de uma estratégia já reconhecida e incorporada na estatística de correção da doença.

De lá para cá, a técnica desenvolvida pelo Dr. Paulo Egydio já passou por vários aprimoramentos, recebeu duas patentes, foi premiada em diversas oportunidades em todo o mundo, motivo de 41 publicações científicas e 488 citações em artigos nacionais e internacionais. Além de ser publicada em revistas e livros respeitados pela comunidade científica nacional e internacional.

Doença de Peyronie - Vídeo para entender os princípios geométricos

O objetivo para tratar a doença cirurgicamente é a associação de identificação da estratégia mais indicada para caso, com a experiência do profissional.

Embora as fibroses causadas pela patologia sejam únicas em cada paciente, elas podem levar a consequências como o afinamento ou diminuição do pênis, em sua base, meio ou ponta. Veja os tipos de fibroses existentes. 

Porém, as fibroses que não acarretam na perda de funcionalidade do pênis muitas vezes são tratáveis com medicamentos. Já aquelas profundas, que são extensas e que prejudicaram a função vascular podem ser casos cirúrgicos. 

Os casos mais complexos são os de fibrose mais avançada, ou em que o paciente apresenta também diabetes e cirurgia prévia de prostatectomia radical (ou cirurgias pélvicas) com disfunção erétil. Nestes casos, o tratamento cirúrgico costuma ser uma associação entre a reconstrução e o implante peniano.

Confira como tratar a disfunção erétil e Doença de Peyronie neste vídeo.

Demonstração - Técnica Egydio

Os princípios geométricos sistematizados pelo Dr. Paulo Egydio indicam quais incisões para a reconstrução peniana podem ser adotadas pelos cirurgiões. 

  • Pacientes com afinamento peniano: incisões verticais para expandir o calibre do pênis. 
  • Pacientes com perda de tamanho peniano: incisões horizontais, permitindo que o membro seja alongado até os limites dos nervos, vasos e da uretra.  

Entenda como funciona a cirurgia de reconstrução peniana na simulação em vídeo. 

As incisões precisam ser feitas de forma a manter a resistência do tecido, evitando abaulamentos que impactam negativamente na contenção do cilindro da prótese dentro do corpo cavernoso. 

A estratégia de correção, o princípio geométrico usado, o número de incisões e o local exato em que elas serão feitas é individualizado. Por esta razão, a análise da deformidade de cada paciente é de suma importância para um bom resultado da reconstrução peniana.

O tratamento para o Peyronie demanda, ainda, nos casos graves, próteses para oferecer a firmeza do órgão ao paciente após o tratamento para a curvatura peniana, na mesma operação. 

Elas devem ser implantadas de acordo com o resultado da reconstrução: quanto mais espesso e longo o pênis ficar, maior e mais calibrosa a prótese deve ser, devolvendo a adequada rigidez vertical ao paciente. 

Clique no link abaixo e assista ao vídeo da cirurgia da Doença de Peyronie:Vídeo da Cirurgia de Peyronie

Se realizada por um profissional experiente, a aliança da Técnica Egydio para tratamento da Doença de Peyronie com o implante de prótese peniana ideal para o paciente pode oferecer a rigidez necessária para penetração, recuperando a funcionalidade do pênis.

Compartilhar com o urologista as suas questões sobre impotência sexual ou disfunção erétil é fundamental para receber o tratamento adequado e, ainda, retomar a saúde sexual. 

ENVIAR UM WHATSAPP

A estratégia cirúrgica publicada pelo Dr. Paulo Egydio, conhecida como Egydio’s Technique, faz parte das diretrizes da Associação Americana de Urologia (AUA), Associação Canadense de Urologia (CUA)Associação Européia de Urologia (EAU).

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG