Grossura do pênis após implante de prótese peniana

POR Dr. Paulo Egydio

BI-grossura-penis


Um questionamento muito frequente dos pacientes que passam por cirurgias é a grossura do pênis depois da prótese peniana. Essa expectativa é perfeitamente justificável e hoje vamos falar mais sobre ela.

Antes de adentrar o assunto, precisamos entender um pouco mais sobre o mecanismo da ereção

Ele funciona a partir de uma estimulação (visual, sexual e erótica) que permite que o impulso nervoso chegue à região do pênis e produza a vasodilatação necessária para preencher os corpos cavernosos e enrijecer o membro. Para que ele se mantenha erétil, ocorre, ainda, a veno-oclusão (que evita a saída rápida do sangue que está chegando).

Tipos de disfunção erétil

Quando há algum comprometimento físico no mecanismo descrito acima, o paciente pode apresentar algum dos tipos de disfunção erétil.

A disfunção erétil arterial se configura quando a vasodilatação é insuficiente para pressurizar o cilindro peniano. Isso ocorre quando os vasos que irrigam o pênis estão parcialmente obstruídos. 

Temos também a disfunção erétil de causa veno-oclusiva, chamada popularmente de “fuga venosa”. Neste caso, mesmo quando há erotização e um bom fluxo de entrada de sangue, há dificuldade dentro de reter o sangue dentro do cilindro e, consequentemente, de manter a ereção. 

Quando usar prótese peniana?

Quando há uma disfunção erétil penetrativa, ou seja, quando o pênis tem tendência a dobrar ou escapa com facilidade no ato sexual, o homem pode ter uma indicação para a colocação da prótese peniana, caso medicamentos ou injeções intracavernosas não funcionem.

Como fica depois da cirurgia peniana?

Existem alguns fatores a se considerar para o pós-implante. Vamos entender quais são eles? 

O primeiro é a anatomia do paciente. Cada um tem um tamanho e calibre peniano. Mesmo quando o mecanismo de ereção funcionava de forma perfeita, não é esperado ganho em calibre do pênis depois da prótese peniana, devido a limitações dessa anatomia. 

Quando se tem uma indicação cirúrgica para corrigir a disfunção erétil, é porque o paciente tem alguma fibrose no pênis. Se ela não for corrigida, apenas a colocação do implante não vai engrossar o pênis depois da prótese peniana e ainda pode fazer o membro ficar até menor do que era!

Outra questão é o enchimento residual. Na hora de colocar o implante, se os corpos cavernosos são preservados ao máximo, é possível manter mais enchimento. No entanto, ele não depende da prótese, e sim da erotização. Logo, o correto para se avaliar o enchimento residual após a cirurgia é respeitar o estímulo sexual. 

Reconstrução dos corpos cavernosos

Quando pressurizado, o pênis aumenta de tamanho e calibre - até onde a elasticidade de sua capa (túnica albugínea) permite. Ao longo da vida, essa túnica pode sofrer perda de elasticidade, o que vai reduzir o tamanho e calibre do seu pênis. 

Se o implante peniano for colocado com a elasticidade diminuída, não será possível modificar comprimento e diâmetro. Por isso, temos que tratar a túnica também, realizando a reconstrução peniana, com a chamada Técnica Egydio.

Demonstração - Técnica Egydio

Esta técnica é feita respeitando os limites das estruturas anatômicas (nervos e vasos). Assim, é possível inserir uma prótese de maior calibre e maior tamanho para aquele paciente específico, tornando a grossura do pênis depois da prótese peniana a maior possível para o caso.

Inflável ou maleável?

Às vezes o paciente pede ao cirurgião que a prótese seja a versão inflável, às vezes a maleável, mas nem sempre essa preferência é a melhor escolha para o caso. Para definir a melhor prótese peniana, temos que nos basear em experiência e observação.

A prótese inflável, por exemplo, tem diferentes opções de cilindros: um expande mais, outro tem restrição de expansão, outro não expande... Vamos supor que seja implantado um cilindro com restrição de expansão em um pênis longo e calibroso. Dificilmente o paciente conseguirá uma boa rigidez vertical na hora H. 

Outro exemplo: a prótese maleável geralmente tem cilindros de calibres que vão de 9.5 a 13 milímetros. É mais fácil implantar um cilindro fino no pênis, preservando o enchimento residual, mas se o pênis for longo, a prótese não vai oferecer rigidez suficiente. 

Além disso, temos que lembrar que, com a reconstrução, o cirurgião pode implantar o cilindro mais calibroso possível para aquele pênis. Sem ela, provavelmente não será possível colocar uma prótese tão calibrosa.

É fundamental que o médico, que está habituado a usar todos os tipos e modelos de implantes disponíveis, entenda a anatomia peniana para orientar corretamente o paciente na escolha da prótese. 

Troca do implante peniano

Sabe quando você compra um sapato novo, que logo no começo fica um pouco justo, mas com o passar do tempo vai laceando? 

Com a grossura do pênis após implante de prótese peniana pode ocorrer algo similar. Se o cilindro implantado lacear, é possível fazer uma troca por um cilindro mais calibroso ainda. 

Porém, se for feita a reconstrução já na primeira cirurgia, que permite implantar a opção mais calibrosa para o caso, evita-se que o paciente volte ao centro cirúrgico no futuro. Assim, a substituição só é necessária se a prótese deixar de oferecer rigidez vertical - e, se for constatado laceamento, aí sim inserir uma opção de maior calibre.

Caso tenha mais dúvidas  sobre a grossura do pênis depois da prótese peniana ou outros questionamentos relacionados, assista ao vídeo que publiquei no meu canal do YouTube:Grossura do Pênis após Implande de Prótese Peniana

Se preferir, clique aqui embaixo e fale com a minha equipe. Será um prazer esclarecer suas dúvidas e te ajudar a recuperar a saúde sexual.

ENVIAR UM WHATSAPP

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG