Peyronie, Fibrose peniana e Disfunção erétil - Veja qual a relação

doenca-de-peyronie-disfuncao-eretil

Muita gente pergunta porque muitos casos da Doença de Peyronie estão ligados à disfunção erétil. A conexão entre um problema e outro provoca questionamentos que fazem os homens imaginarem que ficaram impotentes por causa da doença.

Normalmente o que acontece é o contrário. Quando falamos sobre os sintomas do Peyronie, vimos que problemas de ereção são a principal causa do desenvolvimento da curvatura peniana adquirida, já que a falta de rigidez no pênis durante as relações sexuais predispõe a ocorrência de traumas e microtraumas.

Isso provoca a formação de fibroses internas e/ou superficiais que limitam a elasticidade dos tecidos peniano e fazem eles curvarem para os lados, para cima ou para baixo, quando gerada uma pressão no pênis por ereção. Ou seja, a Doença de Peyronie agrava a disfunção erétil, mas não é a principal causadora dela.

 

O TRATAMENTO DA DOENÇA DE PEYRONIE E DA FIBROSE NO PÊNIS

Tratar a Peyronie é tratar, também, a fibrose, o tamanho e o calibre do pênis mas, principalmente, trazer de volta a firmeza vertical para impedir a formação de novas fibroses que podem fazer a curvatura voltar.

A depender do estágio em que a doença se encontra, o tratamento pode ser iniciado com o uso de anti-inflamatórios específicos, analgésicos e medicamentos para aumentar a circulação de sangue no pênis. No entanto, é possível que seja necessário um procedimento cirúrgico, que é de extrema importância para curar não só a curvatura, mas todas as outras condições que acometem o pênis e são causadas pela fibrose peniana, como a disfunção erétil, a perda do tamanho e calibre. 

Acesse o [eBook] completo da Doença de Peyronie e saiba como tratar a curvatura peniana em todas as suas fases.

 

A RELAÇÃO ENTRE PEYRONIE, PÊNIS TORTO E DIMINUIÇÃO PENIANA

É importante ter em mente que a Doença de Peyronie sempre provoca uma perda no tamanho do pênis. Isso faz com que o tratamento demande mais atenção, já que é preciso não só corrigir a diferença na elasticidades dos tecidos peniano, mas também recuperar o tamanho do seu amigão.

Algumas técnicas cirúrgicas mais antigas, como a Nesbit, endireita o pênis ao igualar o lado saudável, e mais longo, àquele que foi afetado e encurtado pelas fibroses. Apesar de corrigir a curvatura peniana, esse procedimento provoca um alto grau de insatisfação dos pacientes ao perceberem que o seu pênis diminuiu.

Para uma cirurgia mais eficaz e satisfatória é necessário fazer uma correção baseada em princípios geométricos e associada à uma reconstrução peniana, onde o lado curto do pênis, aquele comprometido pela Peyronie, é alongado até ficar exatamente do tamanho do lado não afetado. Em alguns homens é possível, ainda, identificar uma diminuição em todos os lados do pênis, quando é recomendado expandir os tecidos por completo para o melhor resultado.

Isso garante não só a correção da curvatura, mas também a recuperação do tamanho e calibre do pênis perdidos em decorrência do problema. Este resultado é alcançado com a aplicação da Técnica Egydio, reconhecida internacionalmente como Egydio's Technique e com patentes nos Estados Unidos e na Europa.

Não deixe de cuidar da saúde do seu pênis. Preencha um formulário de contato neste link para iniciarmos uma avaliação preventiva.

 

TRATAR A DISFUNÇÃO ERÉTIL TAMBÉM É IMPORTANTE

Em muitos casos de tratamento da Doença de Peyronie existe também a necessidade do implante de prótese peniana. Responsável por trazer de volta a qualidade da ereção quando os tratamentos clínicos não surtem efeito, a prótese vai devolver a rigidez do pênis e proporcionar uma vida sexual com qualidade e sem riscos de complicações.

O implante deve ser colocado no mesmo procedimento cirúrgico para correção da curvatura e reconstrução do tamanho do pênis, com a Técnica Egydio. Isso garantirá não só o retorno do tamanho, calibre e formato do pênis, mas também a qualidade de ereção, evitando assim novas incidências de fissuras que podem fazer o problema voltar ou provocar novos episódios.

Para a colocação da prótese, o urologista deve ter experiência no assunto para fazer uma avaliação completa no paciente, destacar as vantagens do implante e também mostrar os seus diferentes tipos.

Vale lembrar que o grau de satisfação do paciente não está relacionado diretamente com a escolha do implante mais caro ou mais barato, mas sim com um modelo que melhor se adeque às suas vontades e necessidades, para retomar a vida sexual da melhor forma.

Agora que você já sabe que a Doença de Peyronie está vinculada a outros problemas penianos, pode estar na hora de realizar um tratamento para curar a deformidade e a disfunção erétil de uma vez por todas. O que acha?

Nesse formulário de pré-análise você poderá colocar todas as suas queixas para que eu possa respondê-lo e orientá-lo sobre o melhor procedimento rumo à cura.

RECEBER PRÉ-ANÁLISE

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog