Curvatura Peniana Congênita pode evoluir para Doença de Peyronie?

curvatura-congenita-pode-evoluir-para-peyronie

Ter o pênis torto é normal, sim. Percebo que muitos homens sentem vergonha da anatomia curva do seu amigão e por causa disso se fecham em uma redoma e transformam esse assunto em um tabu. Mal sabem que o mais importante quando se nota algo desse tipo é procurar informações e orientações especializadas sobre o assunto, para buscar o tratamento ideal e ficar de bem com a vida.

Nos casos em que o homem tem essa tortuosidade desde nascença, normalmente percebida quando as ereções começam, chamamos isso de Curvatura Peniana Congênita ou Pênis Curvo do Jovem. De origem genética, essa pode ser uma característica perfeitamente normal e sem riscos de trazer futuras complicações. No entanto, a avaliação de um urologista é imprescindível para trazer as orientações necessárias ou definir se será preciso fazer algum tipo de tratamento para que o problema não evolua para a Doença de Peyronie, também conhecida como Curvatura Peniana Adquirida.

Vale ressaltar que tanto na Curvatura Peniana Congênita (ou Pênis Curvo do Jovem) quanto na Curvatura Peniana Adquirida (Doença de Peyronie), o pênis fica torto devido a diferença na elasticidade dos seus tecidos, que pode ter um lado maior que o outro. No entanto, os tratamentos para desentortar o pênis são diferentes para cada uma das situações.

Se você já notou que o seu pênis é torto desde jovem, esse texto é para você. Aqui você vai conhecer os cuidados necessários para não deixar o problema evoluir.

 

A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO PÊNIS CURVO

O erro de muitos homens que têm o pênis torto é buscar ajuda médica apenas quando isso começa a atrapalhar a sua vida sexual. Nesses casos, o risco de ele ter sofrido algum trauma peniano, mesmo que pequeno e imperceptível, é grande, porém só depois descobrem que os problemas enfrentados agora poderiam ter sido evitados com atitudes simples.

Sempre indico a todos os meninos, quando iniciam a fase da puberdade e as descobertas sexuais, que se consultem preventivamente com um urologista. Uma avaliação presencial vai ajudar a indicar qualquer problema que possa existir no formato do pênis e também trazer orientações essenciais para o início da vida sexual.

Caso o jovem seja diagnosticado com a Curvatura Peniana Congênita, ele terá todas as informações e recursos precisos para não agravar o problema. Em alguns casos, não há necessidade de tratamento. O simples acompanhamento e cuidados na hora do sexo é o essencial para que o homem prossiga com uma vida tranquila e feliz.

Por outro lado, se a curvatura for significativa, o urologista deve encaminhar o paciente à um andrologista, médico especialista em tratar problemas da função sexual masculina, que deverá fazer os exames necessários para indicar um tratamento adequado e garantir que a curvatura não piore ou se agrave para a Doença de Peyronie.

 

O QUE PODE AGRAVAR A CURVATURA PENIANA

Não existe formas de evitar que a Curvatura Peniana Congênita aconteça, pois o problema tem origem genética e acomete o jovem desde a sua formação. O que pode, e deve, ser evitado é que essa tortuosidade se agrave.

Quando o problema está ligado à algum nível de disfunção erétil, mesmo que leve, um tratamento para garantir que a ereção alcance o nível correto e seguro para o ato sexual é essencial. A depender do caso, uma reposição hormonal resolve o problema. Em outros, a colocação de uma prótese pode ser a solução mais indicada. O seu médico é quem deve avaliar e prescrever o melhor diagnóstico.

Tudo isso porque, sem a rigidez necessária para a penetração, o pênis pode sofrer traumas que provocam fissuras internas, e estas, por sua vez, agravam a curvatura para a Doença de Peyronie, provocando sintomas que vão desde dores durante as relações sexuais até problemas de ereção e impotência.

Agora, se não há dificuldade em manter a ereção e, mesmo assim, você sente que o pênis flexiona durante o ato sexual, recomendo que procure um especialista em curvatura peniana para uma avaliação completa. Isso pode ser um indício de que a relação entre o comprimento e o calibre não está adequada, ou seja, que o membro é fino para o tamanho que possui.

Alguns casos de Curvatura Congênita deixam um pênis com a tortuosidade bem elevada, com um ângulo maior que 30 graus, o que torna a relação sexual bastante incômoda ou até mesmo impossível, pois ela vem acompanhada de dores e problemas em manter o movimento de vai e vem sem que o pênis escape. Isso também tem solução e deve ser buscada o mais rápido possível, para resolver a situação e deixar a sua vida sexual em dia.

 

COMO EVITAR FISSURAS NO PÊNIS

A incidência de traumas e fissuras no pênis acontecem, normalmente, durante o ato sexual, sobretudo quando o homem está em uma posição que não tem controle sobre os movimentos.

Quando acompanhado de uma curvatura peniana, os cuidados devem ser redobrados. A atenção aos movimentos para ter um maior controle sobre eles e o uso de lubrificação artificial são essenciais para que tudo flua bem na hora H. Além disso, consultar-se com um urologista para uma avaliação presencial é mais do que necessário para que outras orientações sejam dadas.

Entre em contato se você precisa de um apoio para iniciar esta conversa.

Outra situação que deve ser observada para evitar fissuras no pênis é durante o momento da penetração. Se o pênis escapa com frequência, tenha cuidado. Esta é uma situação bastante comum em homens com uma curvatura mais agravada, mas o calor do momento faz com que ele não dê muita atenção a isso.

Esta é uma atitude que pode trazer riscos para a saúde do seu pênis, já que as fissuras pioram ainda mais a curvatura. Além disso, há possibilidade de trazer dores durante o ato, algo que deve ser acompanhado com bastante atenção, pois relações sexuais dolorosas indicam algum tipo de problema que deve ser tratado.

Com tudo isso dito, você já sabe que ter o pênis torto é normal, porém é preciso avaliações de um médico especialista e cuidados importantes para que o problema não agrave para a Doença de Peyronie.

Neste momento de descobertas, a prevenção vale ouro. Por isso que deixo aqui um formulário de pré-análise, destinado à você que tem o pênis torto mas ainda não fez uma avaliação para saber como anda o seu amigão e quais os cuidados ou tratamentos necessários para que essa tortuosidade não aumente.

RECEBER PRÉ-ANÁLISE

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.





Inscreva-se no blog