Seu pênis diminuiu? Saiba se o pênis está diminuindo de tamanho

COMO SEI QUE PERDI TAMANHO DO PÊNIS?

Poucos homens sabem, mas infelizmente o pênis pode diminuir com a idade. Em casos com indicação de prótese, sempre é importante avaliar se houve redução no tamanho do pênis antes de colocar o implante.

O grande problema é que muitos pacientes não conseguem perceber se o pênis diminuiu ou afinou, pois a má qualidade da ereção não permite que ele consiga fazer esta verificação. Só notam quando faço exames específicos na Clínica, como o exame de ereção induzida e ultrassom colorido para avaliar as estruturas internas do pênis, o fluxo sanguíneo e se existem fibroses superficiais ou internas.

 

ALGUMAS FORMAS DE VERIFICAR SE O PÊNIS DIMINUIU

 

Independente do tamanho do seu pênis, que é uma questão muito relativa, este texto foi escrito para dar dicas de como você pode acompanhar o tamanho do seu "melhor amigo" durante a vida.

Como medir o pênis? O comprimento deve ser medido em pé e com o pênis ereto, ou seja, duro. Sempre recomendo aos meus pacientes a utilizar uma referência de fácil acesso, como a distância até o umbigo, mão, dedos, régua. Se esta referência não está como era antes, você provavelmente teve uma diminuição.

Claro que esta análise pessoal não irá substituir o Exame Funcional do Pênis, realizado por um médico especialista, com ereção induzida e ultrassom de alta definição. Mas pode ser uma forma de conter a ansiedade antes de vir à uma consulta presencial.

Em geral, digo que existem três tipos de pacientes:

  • os que têm certeza que perderam tamanho;
  • os que têm dúvida se perderam tamanho;
  • os que não notaram que perderam tamanho, devido à má qualidade da ereção.

 

CONDIÇÕES QUE CAUSAM O ENCURTAMENTO DO PÊNIS

 

O encurtamento do pênis é um fenômeno que está associado à determinadas condições médicas e cirúrgicas do homem, que incluem:

  • Se por algum motivo as ereções noturnas ou matinais são menos frequentes. Como consequência os tecidos do pênis ficam menos oxigenados e, com o tempo, isso favorece a formação de fibroses;
  • Pacientes pós tratamento de câncer de próstata (como cirurgia, radioterapia, braquiterapia, hormonioterapia) estão altamente associados a efeitos colaterais como a disfunção erétil (problemas de ereção), fibroses e encurtamento do pênis. A maioria dos pacientes que se submeteram ao tratamento do câncer de próstata, terão um tamanho de pênis menor;
  • O uso de remédios e injeções para ereção comumente desenvolvem cicatrizes no pênis. Estas podem evoluir para placas de fibrose, que podem causar um encurtamento, além de curvar e até afinar o pênis;
  • Pacientes com Diabetes - esta condição está altamente associada à casos de diminuição de tamanho e calibre do pênis, independente do paciente ter feito injeções para o tratamento de problema de ereção;
  • A Doença de Peyronie sempre está associada à uma diminuição do tamanho do pênis. Esta doença provoca deformidades no pênis, como curvatura, afinamento, redução de tamanho e também problemas de ereção;
  • Em vários casos, a fibroses da Doença de Peyronie podem acometer os dois lados do pênis, ou seja, o pênis sofre uma grande redução de tamanho porém não aparenta uma curvatura tão expressiva;
  • Pacientes que tiveram Priapismo, ou seja, uma ereção muito prolongada (com duração de mais de três horas), geralmente dolorosa, sem que haja estímulos físicos ou psicológicos. Isso pode ter consequências muito sérias, como disfunção erétil irreversível, necrose e fibrose interna dos corpos cavernosos, além da redução de tamanho e afinamento;
  • Pacientes com problemas cardiovasculares, como a arteriosclerose (endurecimento das artérias), podem apresentar lentidão no fluxo de sangue dentro do pênis e isso irá dificultar a capacidade de ter uma ereção. Também pode ocorrer da ereção não ser mantida por tempo suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Como pode perceber, todos os problemas mencionados acima podem levar à dificuldade de ereção e consequentemente à formação de fibroses no interior do pênis. Estas são as grandes responsáveis por fazer o pênis diminuir, curvar e até mesmo afinar.


CUIDADOS COM O IMPLANTE DE PRÓTESE PENIANA

Primeiramente devo alertá-lo que NÃO RECOMENDO fazer o implante sem ter certeza se perdeu tamanho e calibre do pênis. Recebo frequentemente em meu consultório pacientes com a queixa de que fizeram o implante sem o diagnóstico da perda de tamanho, com outro profissional, e que estão insatisfeitos com o simples implante da prótese.

Há casos que paciente chega a perder cerca de cinco centímetros ou mais no tamanho do pênis e ficam desesperados para resolver esta situação angustiante. Para corrigir ou atenuar o problema é necessário fazer uma reoperação de prótese peniana.

 

Considerações importantes

Nestes casos, o pênis já estava pequeno devido à existência de fibroses e o simples implante não aumentou o tamanho do pênis. A prótese sozinha não recupera o tamanho, ela é responsável por dar rigidez e firmeza ao pênis. O que recupera tamanho é a cirurgia da reconstrução peniana, que consiste em alongar e aumentar a circunferência do pênis, no mesmo procedimento em que é colocada a prótese. Este é o grande diferencial da Técnica Egydio, para a máxima satisfação do paciente.

A perda de tamanho deve ser identificada antes de colocar o implante, pois nenhum homem consegue lidar bem com um pênis menor. Por isso, é fundamental a escolha de um médico especialista, que tenha experiência para estudar cada caso em particular e realizar a melhor abordagem cirúrgica para o paciente.

 
Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482.