Colchicina e vitamina E: Remédio para a Doença de Peyronie

POR Dr. Paulo Egydio

Colchicina-doenca-peyronie

A cirurgia para Doença de Peyronie é um tratamento seguro e eficaz para a enfermidade, mas não é o único. Quando o homem busca ajuda ao menor sinal de problema e a doença é diagnosticada cedo, ela pode ser tratada com alguns anti-inflamatórios como Colchicina e Vitamina E.

Existem algumas fases da Doença de Peyronie. Durante a fase inflamatória (fase inicial ou aguda), é possível se beneficiar de um tratamento menos invasivo, feito com medicamentos.

O empecilho para este tipo de tratamento é que o paciente demora para ir ao urologista. Geralmente, quando ele chega ao consultório, a condição já evoluiu e estabilizou (fase fibrótica, de estabilização ou crônica), e os medicamentos orais tendem a não apresentar bons resultados. 

Por isso, vale reforçar: se notar mudanças na anatomia do seu pênis ou se tiver dor durante a ereção ou relação sexual, procure um médico. Não deixe para depois, pois o problema pode se agravar. 

Como cuidar da Doença de Peyronie?

Entre as linhas de tratamentos clínicos para o Peyronie, os métodos mais recomendados pelos especialistas hoje em dia são:

  • Medicamentos (orais e pomadas)
  • Injeções intracavernosas
  • Mecânicos

Os tratamentos orais e tópicos para a doença não são consenso dentro da comunidade médica. Temos estudos favoráveis e outros nem tanto em relação a sua eficácia. Só um urologista poderá indicar ou não determinado medicamento para o seu caso e avaliar o resultado.

Já as injeções intracavernosas, como o Verapamil e o Xiaflex (que não está disponível no Brasil), também podem ser usadas, embora sejam tratamentos de alto custo e que, de acordo com os estudos, resultam apenas em uma ligeira melhoria na curvatura. 

O Peyronie também pode ser tratado de outras maneiras não-cirúrgicas, com opções mecânicas, como aparelhos de tração, ondas de choque e fisioterapia. São tratamentos que carecem de estudos, mas, ao mesmo tempo, bem aceitos entre a comunidade científica como tratamento complementar para a fase inicial da doença. 

É preciso, ainda, cuidar das condições associadas. É o caso da disfunção erétil, alterações hormonais, como a queda de testosterona, diabetes descontrolada, entre outras, que também podem ser tratadas com medicamentos. 

Colchicina para Doença de Peyronie funciona?

Quando falamos em medicamentos orais para o Peyronie, estamos nos referindo ao uso da colchicina que pode ser combinada à vitamina E. 

O que determinados estudos têm mostrado é que, quando usados juntos, o remédio para Doença de Peyronie colchicina e a vitamina E, em alguns casos, são capazes de desacelerar a formação de fibroses. 

Já o uso isolado dos medicamentos não tem trazido diferenças quanto à curvatura peniana ou ao tamanho da placa.

Este tratamento medicamentoso pode trazer benefícios para alguns pacientes, mas, para isso, o Peyronie deve estar em sua fase aguda. Logo, corra para o consultório do seu urologista se notar que o seu pênis está diferente. 

Antes de receitar o tratamento, o profissional vai avaliar as suas condições gerais de saúde para conferir se você está apto a tomar o medicamento. Se estiver tudo em ordem, ele também vai passar as orientações para a ingestão dos comprimidos e informar sobre possíveis efeitos adversos.

Quanto tempo dura o tratamento de Peyronie?

Se você tiver indicação para o tratamento que alia a colchicina à vitamina E, é o seu médico que vai estabelecer a duração ideal do tratamento do seu caso, acompanhar os resultados e fazer eventuais ajustes.

O que você precisa saber é que, mesmo com o avanço desse tratamento, ao longo da vida do homem, uma outra placa de fibrose pode surgir. Ou seja, o Peyronie pode voltar - e nem sempre responderá favoravelmente ao mesmo tipo de tratamento. 

Já tive  pacientes que tiveram um intervalo de 15 anos entre o surgimento de fibroses. Nesse meio tempo, eles conviveram com um pênis ligeiramente curvado, mas sem perda funcional (ou seja, que apresentava uma boa resistência vertical). Depois, foi necessário realizar a reconstrução peniana, juntamente com o implante peniano, para tratar a doença. 

O tratamento para a Doença de Peyronie deve ser individualizado. Se for possível começar a tratar clinicamente o paciente, melhor ainda, pois dessa forma evita-se uma cirurgia. 

Quando isso não é possível, a cirurgia é recomendada para devolver ao homem a funcionalidade do membro. O objetivo do tratamento cirúrgico é devolver a rigidez necessária para realizar a penetração e para o pênis não escapar durante o sexo. 

Quer saber mais sobre a Colchicina e a Vitamina E? Basta assistir ao vídeo a seguir no meu canal do YouTube:

Remédio para a Doença de Peyronie

Restou alguma dúvida sobre o tratamento com a colchicina? Se você clicar no botão abaixo, minha equipe vai poder te ajudar, e, se você quiser, é possível fazer um agendamento e vir ao consultório com todo o conforto e discrição que o momento exige.

ENVIAR UM WHATSAPP

A estratégia cirúrgica publicada pelo Dr. Paulo Egydio, conhecida como Egydio’s Technique, faz parte das diretrizes da Associação Americana de Urologia (AUA), Associação Canadense de Urologia (CUA)Associação Européia de Urologia (EAU).

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG