Afinamento peniano e anel fimótico: nem tudo é Doença de Peyronie

POR Dr. Paulo Egydio

afinamento-penaino-e-anel-fimotico
Estamos sempre falando de afinamento peniano neste blog, mas você sabia que, às vezes, o problema não está relacionado à Doença de Peyronie? É por esta razão que hoje vamos abordar o diagnóstico diferencial para esta característica adquirida. De forma resumida, o que distingue a condição que levou a este afinamento é a sua origem.

Se estivermos falando de um problema superficial, não se trata de Peyronie, e sim de fimose. Agora, quando ela surge no tecido mais interno do pênis, trata-se, sim, dessa doença.

Primeiro, vamos entender em que consiste a fimose peniana para então diferenciá-la das especialidades tratadas aqui na clínica.

O que é fimose peniana ou anel fimótico?

Temos um caso de fimose, também chamada de anel fimótico, quando a pele externa que reveste a haste peniana passa por um processo cicatricial que limita a expansão do pênis.

Cerca de 97% dos meninos nascem com fimose, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, mas até a adolescência, o problema se resolve naturalmente.

Já os adultos que têm dificuldade de expor a glande ou que, ao expor, observam a formação de um anel (mais visível durante uma ereção), provavelmente apresentam o quadro.

Embora seja possível viver normalmente e obter uma boa qualidade de vida sexual com a fimose, a doença também está associada a sintomas como dor durante as relações sexuais, dificuldade ao urinar e secreções mal cheirosas.

O que é parafimose?


A parafimose ocorre quando o anel fimótico estrangula o membro masculino. O problema é considerado uma urgência urológica, pois se não for rapidamente resolvido, os danos ao tecido peniano podem ser irreversíveis.

Durante a ereção, o corpo cavernoso se expande e o anel fica mais pronunciado. É como se houvesse um anel em seu dedo e, por algum motivo, essa parte do corpo incha: o sangue não consegue retornar e é preciso abrir o anel e resolver a situação.

Por isso, quem tem fimose deve ter cuidado ao puxar a pele da glande para evitar a parafimose.

Tratamento


O tratamento tanto para a fimose, anel fimótico ou parafimose consiste em remover o segmento de pele que impede a expansão do cilindro peniano.

Isso pode ser feito com medicamentos de uso oral e/ou tópico e fisioterapia.

Alguns casos vão exigir a cirurgia de fimose, chamada de postectomia. É um tratamento cirúrgico que geralmente é mais simples, além de superficial, que consiste em remover a pele ou o prepúcio que contém o anel.

Afinamento causado por Doença de Peyronie


Se o afinamento peniano está sendo causado devido a um problema na túnica albugínea, que é o tecido mais interno do pênis e que está em íntimo contato com os corpos cavernosos, que são pressurizados na ereção, podemos estar diante de um caso de Peyronie, que pede um tratamento diferenciado.

O que causa o afinamento interno?


Tudo o que causa lesão ao tecido interno e gera uma restrição à expansão dos corpos cavernosos tem o potencial de afinar o pênis.

Algumas condições favorecem o surgimento do afinamento: diabetes, realização de cirurgia da próstata, traumatismo e/ou fratura peniana, que podem levar à Doença de Peyronie.

Tipos de afinamento peniano


Os tipos de afinamentos que ocorrem devido a danos internos são:

  • Afinamento em ampulheta: em um único local, em ambos os lados;
  • Indentação: em um dos lados (não-circunferencial);
  • Afinamento difuso: é possível identificar um ponto de afinamento que vai, por exemplo, do meio em direção à glande, do meio em direção à base do pênis, apenas em uma extremidade, etc.

Tratamento


Se for constatado que existe um afinamento peniano interno, o tratamento é cirúrgico e, para ser realizado, é preciso fazer um planejamento cirúrgico individualizado. Por isso é tão importante identificar corretamente a causa e o tipo do afinamento com um urologista.

Esse tratamento consiste em produzir expansão tecidual na túnica, ou seja, na parte interna do pênis.

Para conseguir expandir o calibre do pênis, são realizados cortes no sentido do pênis (vertical), pois a expansão sempre ocorre paralela à direção do corte.

Quantos cortes serão necessários, sua localização e o tamanho de cada um só serão definidos durante a cirurgia, quando o órgão estiver pressurizado com o auxílio de soro e vasodilatadores. Essa é uma etapa que varia de paciente para paciente.

Como o tratamento visa expandir os tecidos para dar funcionalidade penetrativa outra vez, na maioria dos casos o paciente pode esperar um pênis com pouca ou nenhuma deformidade e funcional na hora H.

Viu só como o diagnóstico diferencial entre afinamentos peniano causado por fibroses na túnica albugínea e pelo anel fimótico são importantes? Se ainda estiver com dúvidas, entre em contato por meio do formulário no site ou envie uma mensagem pelo WhatsApp. Minha equipe e eu teremos prazer em ajudá-lo.

AFINAMENTO PENIANO E ANEL FIMÓTICO - NEM TUDO É DOENÇA DE PEYRONIE

ENVIAR UM WHATSAPP

LEIA MAIS

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido na clínica pelo Dr. Paulo, confira:

Dr. Paulo Egydio

MD, PhD, Dedicado no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas. Doutor em Urologia pela USP, CRM 67482, RQE 19514. - Vencedor do Debate do Sobrevivente da AUA em 2019.

INSCREVA-SE NO BLOG